REGRA 8 - DURAÇÃO DA PARTIDA

1- O tempo de duração de uma partida será cronometrado, divididos em dois períodos iguais, tanto no masculino quanto no feminino, e com tempo de 10 (dez) minutos de descanso entre os períodos. Considerando a menor resistência do organismo em formação e não poder exigir-se de jogadores de reduzida idade um excessivo esforço físico, os tempos de duração da partida serão os seguintes:

a) Para a categoria Adulta, Sub 20 e Sub 17, serão de 40 (quarenta) minutos, cronometrados, divididos em dois períodos de 20 (vinte) minutos;

b) Para a categoria Sub 15, será de 30 (trinta) minutos, cronometrados, divididos em dois períodos de 15 (quinze) minutos;

c) Para as outras categorias, em suas faixas de idade, as entidades estaduais deverão determinar ou homologar a fixação de tempo especial de duração da partida;

2- O controle do tempo será de responsabilidade de um cronometrista cujas funções estão especificadas na Regra 7 (sete). Quando o cronômetro der o sinal de ter zerado o tempo de jogo, os árbitros encerram simultaneamente a partida. Se a bola estiver na trajetória do gol e penetrar no mesmo após esgotado o tempo, o gol não será válido.

3- Uma vez esgotado o tempo regulamentar a duração de qualquer período da partida deverá ser prorrogada para permitir a execução de uma penalidade máxima ou um tiro livre sem direito a formação de barreira, encerrando-se o período após a bola tocar em outro jogador, nas traves ou travessão e retornar ou sair da quadra, ser chutada para fora da quadra de jogo, tocar no goleiro e entrar, for defendida pelo goleiro ou entrar diretamente no gol.

4- Será concedido às equipes disputantes, objetivando dar instruções aos atletas, o direito de solicitar o pedido máximo de 2 dois tempos técnicos; um em cada período da partida; sendo de 1 (um) minuto a duração de cada tempo técnico solicitado, respeitando-se os seguintes princípios:

a) Os técnicos ou treinadores das equipes deverão solicitar o tempo técnico ao cronometrista e na ausência ou falta deste solicitarão ao anotador;

b) Os capitães das equipes deverão solicitar o tempo técnico a um dos árbitros;

c) Os pedidos de tempo técnico somente serão concedidos quando a bola estiver fora de jogo, e a reposição for a favor da equipe solicitante;

d) Nos pedidos de tempo técnico, não será permitido que os jogadores reservas e membros da comissão técnica entrem na quadra, mas os jogadores que estavam jogando podem sair da quadra, sentarem-se ao banco de reservas para receberem instruções de seus técnicos ou treinadores;

e) Nos pedidos de tempo técnico, não será permitido que os atletas participantes da partida saiam da quadra e aos atletas reservas, não será permitido que entrem na quadra, para receberem instruções de seus técnicos ou treinadores. Também não será permitido que membros da comissão técnica entrem em quadra;

f) Somente após o sinal de apito ou campainha, dados pelo cronometrista comunicando o final do tempo técnico podem ser feitas substituições;

g) Os árbitros não deverão intervir junto às equipes durante os pedidos de tempo técnico;

h) Se uma equipe não solicitar tempo técnico no primeiro período da partida não poderá acumular para usá-lo no segundo período;

i) Quando em uma partida houver prorrogação, as equipes não terão direito a solicitação de tempo técnico nessa prorrogação, mesmo que não tenham solicitado no segundo período de jogo;

j) Se o técnico ou treinador, membros da comissão técnica ou atletas, forem expulsos do jogo, estiverem suspensos para comprimento de cartões, administrativamente ou pela Justiça Desportiva, deverão se postar no lado oposto de seu banco de reservas, não poderão orientar as suas equipes, podendo permanecer no ginásio sem se manifestarem.

5- Aos técnicos ou treinadores será permitido orientar seus jogadores durante o transcorrer das partidas, desde que o façam em frente à zona de substituição de sua equipe. Deverão fazê-lo de maneira discreta, sem atrapalhar o deslocamento dos árbitros e jogadores e sem reclamar ou perturbar o bom andamento da partida.

6- O técnico ou treinador, no momento de orientar seus jogadores, quando da partida em andamento, não poderá aproximar-se a menos de 5 (cinco) metros de distância da mesa destinada ao cronometrista e anotador nem ultrapassar o limite da zona de substituição em direção ao fundo de quadra.

7- A partida que for interrompida, por falta de energia elétrica, de segurança ou qualquer outro motivo, deverá ser continuada com o tempo que faltava para ser jogado, exceto quando for interrompida por insuficiência de jogadores de uma ou de ambas as equipes, já que nesse caso a partida é considerada encerrada.

8- Quando uma partida for interrompida por falta de energia elétrica, de segurança ou qualquer outra intempérie, o árbitro deverá relatar o motivo da suspensão da partida e encaminhar junto com os demais documentos, para a entidade de jurisdição, para que esta encaminhe a entidade local.

9- Na continuação de uma partida, somente poderão participar os jogadores e comissão técnica, que estavam relacionados em súmula naquela partida.

10- Quando em uma partida houver prorrogação, serão concedidas as equipes um tempo de 5 (cinco) minutos de descanso entre o término da partida e o inicio da prorrogação. Entre o primeiro e o segundo período da prorrogação, não haverá intervalo.



RECOMENDAÇÕES:

a) O cronometrista deve estar sempre atento para não deixar o cronômetro andar quando a partida está paralisada e também o cronômetro paralisado quando a partida está em andamento;

b) O cronometrista deve estar sempre atento ao tempo de jogo para que em caso de pane no placar eletrônico ou falta de energia elétrica, saber o tempo que ainda faltava para encerramento da partida;

c) Nos pedidos de tempo técnico ou durante os jogos, não permitir que os jogadores recebam instruções de seu técnico ou treinador, que estejam no ginásio e que tenham sido expulsos no jogo ou cumprindo suspensão, devendo advertir os que descumprirem as exigências e relatar;

d) Quando esgotado o tempo regulamentar de qualquer período do jogo, no exato momento em que ocorrer uma infração, a partida somente será prorrogada para a execução de penalidade máxima e tiro livre direto sem barreira. Em qualquer outra situação, a partida será encerrada sem a cobrança da infração;

e) Quando os capitães não solicitarem tempo técnico aos árbitros, ou os técnicos ou treinadores ao cronometrista, não deverá ser autorizado o tempo técnico;

f) O Cronometrista deve alertar aos árbitros, quando faltar 1 (um) minuto para o encerramento da partida e aquele que estiver na lateral ao lado da mesa de anotações, deve procurar ficar próximo desta, aonde o cronometrista irá lhe informando o tempo que ainda resta para o término da partida, para que possa encerrar a partida simultaneamente junto com o toque da campainha do placar eletrônico ou o apito do Cronometrista.



COMENTÁRIOS A REGRA:



O cronometrista deve examinar todo o equipamento, placar eletrônico, antes do início da partida e sempre estar atento ao tempo de jogo, pois havendo uma pane ou falta de energia elétrica o mesmo poderá utilizar o cronômetro manual, não atrapalhando o andamento da partida.

O cronometrista e o anotador, quando ocorrer uma substituição irregular, (não sendo observada por um dos árbitros) devem avisar os mesmos imediatamente.

O cronometrista deve ter muita atenção quando acionar ou parar o cronômetro, já que muitas vezes um segundo é muito precioso e decisivo em uma partida, toda atenção da equipe de arbitragem é pouca, pois às vezes uma fração de segundos pode ocasionar alteração no resultado da partida.

Cronometrar um minuto nos pedidos de tempo, e sempre que possível avisar o tempo que falta para terminar a partida aos árbitros.

Não esquecer que as substituições no pedido de tempo, só poderão ser realizadas após o sinal do cronometrista comunicando o final do tempo técnico.

E que a partida poderá ser prorrogada para a cobrança de uma penalidade máxima e de uma falta sem direito a formação de barreira após o termino da mesma.

0 comentários:

Postar um comentário